Como Cavs deveria buscar reforço no perímetro

Texto Traduzido

Cavs vem sofrendo com a defesa do perimetro durante toda temporada e deveria buscar uma troca por um ala defensor e com chute de três pontos.

JR Smith é uma lenda da franquia. A função dele era única na equipe campeã da NBA em 2016. As duas bolas de três seguidas no início do terceiro quarto do jogo 7 foi primordial e trouxe Cavs de volta ao jogo. Eu sempre tive a opinião que ele deveria abrir um restaurante em Cleveland.

 

Mas essa temporada (e grande parte da temporada passada também) o Cavs não está tendo o mesmo JR Smith. JR, segundo uma métrica defensiva, está em 416º lugar entre 468 jogadores. Seus números defensivos é pior desde 2014. Segundo outra métrica defensiva (criada por Steve Shea´s), JR é o pior defensor de perímetro de toda NBA essa temporada (entre 192 jogadores com pelo menos 650 minutos jogados)

 

O Cavs tem um rating defensivo de 113.8 com JR em quadra, e é 7.3 pontos por 100 posses de bola melhor defensivamente quando ele está fora de quadra. Todos jogadores da equipe dentro da rotação tem um rating defensivo melhor com JR fora de quadra.

smith

JR está tendo problemas de defender no um contra um:

E está se perdendo quando defende o jogador fora da bola:

Isaiah Thomas fez seu longo esperado retorno no sábado. IT ficou em 467º defensivamente temporada passada, apenas na frente de Doug McDermott. Com IT e JR como titulares, Cavs tem provavelmente o pior perímetro defensivamente da liga. Esse é o motivo que Tristan Thompson pode eventualmente voltar a equipe titular, fazendo um quinteto parecido com dos anos anteriores. Thompson entraria no lugar de Crowder. Crowder que vem tendo dificuldades ofensivamente essa temporada. Ainda sim, o quinteto com IT – Jr – LeBron – Love – Tristan Thompson teria três jogadores abaixo da média defensivamente, e LeBron, que sua vontade de defender muda a cada partida.

 

Com o encerramento de trocas há menos de um mês, Cleveland deveria focar em melhorar sua defesa.

Uma pequena observação sobre a escolha do draft vinda do Nets

A melhor moeda de troca que Cavs possui, a escolha de draft vindo do Nets, é a única maneira da equipe conseguir um nome de peso.

Mas com OKC agora 14-6 desde o dia primeiro de Dezembro, e Adrian Wojnarowski dizendo que Paul George não será trocado, o melhor jogador parece ser carta fora do baralho.

 

Marc Gasol está na 42º posição entre pivôs da liga na métrica defensiva, e o Memphis é 6.1 pontos por 100 posses de bola melhor defensivamente quando ele está no banco. Essa queda de produção do um dia considerado melhor defensor do ano está ligada com sua idade. Ele está tendo dificuldades de defender no perímetro e os adversários estão chutando 63% embaixo do aro com ele defendendo.

 

DeAndre Jordan está sofrendo com os mesmos problemas essa temporada. Apesar de continuar tendo sucesso como reboteiro e como jogador que faz o corta luz e gira pra cesta, o Clippers é 5.1 pontos melhor defensivamente por 100 posses de bola quando ele não está na quadra. Ele está tendo sua pior métrica defensiva desde 2013 e é apenas o 26º entre os pivôs da liga. Ele não tem muito sucesso contra o Warriors em sua carreira. Seu contrato também é expirante e poderia ficar apenas um ano no Cavs.

 

Ambas essas opções parecem ser muito caras para envolver a escolha do draft vinda do Nets, visto o nível que esse próximo draft promete ter, Cavs deveria pedir mais para envolver essa escolha, a menos que um jogador como Paul George se torne uma opção realista.

Os Alvos

Resultado de imagem para Bazemore LeBron

Visto a necessidade do Cavs de um defensor do perímetro, adquirir um ala que seja bom defensivamente e tenha bom chute de três deveria ser a prioridade. Esse jogador poderia encaixar ao lado de Thomas e defender o melhor jogador do perímetro do adversário.

  1. Kent Bazemore, Atlanta Hawks

Hawks tem atualmente o pior recorde da NBA com 10-30 e provavelmente deseja trocar seu jogador com maior salário nesse primeiro ano de reconstrução. A habilidade de Bazemore de defender o perímetro e chutar de três deveria fazer dele uma prioridade ao Cavs.

 

Qualidades: A envergadura grande fez dele um excelente defensor do perímetro. É considerado o quarto melhor pela métrica defensiva Steve Shea´s, e está caminhando segundo as métricas para a quarta temporada seguida entre os melhores SGs defensores da liga. Ele também é um excelente reboteiro para sua posição, estando melhor que 90% dos jogadores de sua posição nesse quesito em três das últimas 4 temporadas. Em tocos ele é melhor que 85% dos jogadores de sua posição. Ofensivamente ele está chutando 39% dos três pontos, sendo 41% da zona morta. Seu aproveitamento nos arremessos de pegar e chutar (catch and shot) é de 44%. Ele também sabe criar para os outros, sendo o segundo jogador responsável pela criação no Hawks.

 

Deficiências: Bazemore está com apenas 43% nos arremessos de dois pontos. Ele vem tendo muita dificuldade de pontuar em situação de corta luz. Seu histórico em playoffs também não é bom, tendo apenas 25.7% dos três pontos nos últimos três playoffs que disputou.

 

Contrato: 3 anos, 54 milhões (18 milhões por temporada)

2. Jeremy Lamb, Charlotte Hornets

Hornets está 15-23 e as chance de playoffs é pequena. Lamb é uma opção com menor qualidade que Bazemore.

 

Qualidades: Lamb é outro ala com boa estatura (1.98) porém com envergadura muito grande. Isso contribui para que ele ajude no rebote defensivo (melhor que 93% dos jogadores de sua posição) e também ajuda nos tocos (melhor que 72% dos jogadores de sua posição). Ele está chutando 36% dos três pontos, mas não tenta muitos arremessos por jogo. Da zona morta ele tem 56%, mas tentou apenas 22 arremessos.

 

Deficiências: As métricas defensivas de Lamb são confusas. Enquanto em uma ele faz a melhor temporada da carreira, em outra ele está apenas na 39º posição entre os jogadores de sua posição. Na métrica de Steve Shea´s ele está entre os 6 piores. Hornets é praticamente igual defensivamente com ele em quadra e fora de quadra.

 

Contrato: 2 anos, 14.5 milhoes. (7.25 milhões por temporada)

3. Courtney Lee, New York Knicks

Após um bom inicio, Knicks agora está 19-21 e com chances remotas de ir aos playoffs.

 

Qualidades: Lee é um chutador dos três pontos fantástico. Ele tem 42% da linha dos três com quase 4 tentativas por jogo, sendo 48% da zona morta. Lee também tem 96% do lance livre nessa temporada. Na defesa ele rouba mais bola que 76% dos jogadores do perímetro da NBA.

 

Deficiências: Lee não tem uma envergadura grande como Bazemore e Lamb. Isso faz com que ele tenha baixo número de tocos, mesmo comparando apenas com jogadores da sua posição. O mesmo ocorre com rebotes defensivos. Suas métricas defensivas também não são das melhores, é considerado mediano pela métrica de Steve Shea´s. O Knicks tem um rating defensivo melhor quando ele está no banco.

 

Contrato: 3 anos, 36.7 milhões (12.3 milhões por temporada)

Outra opção: Tyreke Evans, Memphis Grizzlies.

 

Memphis está apenas 12-27 nessa temporada e está praticamente sem chance de ir aos playoffs. Memphis certamente irá tentar trocar Evans que contrato termina ao fim da temporada.

 

Qualidades: Evans está tendo a melhor temporada de sua carreira. Ele está com melhor na carreira nas bolas de três pontos (41.6%) em 5.3 tentativas por jogo. Evans também ataca o aro constantemente, tendo 50% de seus chutes lá embaixo. Evans também é um excelente reboteiro.

Deficiências: Evans é mediano defensivamente, mas ele tem as qualidades físicas para atrapalhar mais o adversário. As métricas defensivas consideram ele mediano, e Memphis é 1.2 melhor defensivamente com ele em quadra. Existem dúvidas se ele conseguira manter seu aproveitamento nos arremessos durante toda temporada em uma função menor em um time melhor. Ele provavelmente teria um papel melhor no Cavs vindo do banco como um criador do que um titular que defenda e arremesse de três.

 

Contrato: 1 ano, 3.29 milhões.

 

 

Considerados, mas não obrigado

 

– George Hill: muito pequeno para defender SGs e SFs, apenas 1.89, e está mal defensivamente essa temporada. Porém tem 42% dos três nas ultimas 650 tentativas.

– Jonathon Simmons: Chutando apenas 31% dos três pontos. Outro cara que sua reputação defensiva é melhor do que as métricas dizem.

– Wesley Johnson: Com apenas 30% dos três pontos após um bom inicio. Tem algumas boas qualidades defensivas.

– DeMarre Carroll: Nets vem sendo melhor defensivamente com ele em quadra, mas seu número de tocos e bolas roubadas caíram. Chutando apenas 34% dos três, e com contrato muito caro.

 

Conclusão

 

Cavs deveria ser agressivo no mercado em busca de um defensor do perímetro que viria para ajudar a defesa que vem sofrendo tanto durante a temporada.

 

Esse mercado de alas defensores é limitado em termos de jogadores que encaixariam no que Cavs necessita. Bazemore é claramente a melhor opção e Cavs tem Channing Frye e Shumpert para bater os salários e efetuar a troca (própria pick do Cavs também seria envolvida).

 

O mercado pode mudar muito durante esse mês e aparecer mais jogadores disponíveis para troca. Mas lembre-se, Cavs conseguiu Korver no dia 7 de Janeiro no passado, caso Cavs queira melhorar seu jogo precisa urgentemente de um bom defensor.

 


Texto escrito no dia 10 de Janeiro, dados usados até essa dada, por Mike Zavagno (Twitter: @mzavagno11). Site: www.fearthesword.com

One thought on “Como Cavs deveria buscar reforço no perímetro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *