Lesão no ombro faz LeBron mudar mecânica de arremesso

2017-10-21t002516z_765939072_nocid_rtrmadp_3_nba-cleveland-cavaliers-at-milwaukee-bucks_ixoofkh

Por Dave McMenamin, ESPN

Uma lesão no cotovelo durante a  offseason levou LeBron James a ajustar sua forma de arremesso, e o ocorrido está rendendo frutos para a estrela dos Cavaliers até agora.

James disse à ESPN que seu cotovelo direito  misteriosamente inchou ao tamanho de uma bola de tênis, algumas semanas após a conclusão das finais da NBA. Era bastante preocupante para LeBron ter seu cotovelo examinado por médicos: os raios-X voltaram negativos, e uma ressonância magnética não apresentou danos estruturais.

James lembrou rapidamente de duas coisas sobre a lesão no cotovelo: um, não o incomodou durante os playoffs e não teve impacto na derrota por  4-1 dos Cavs contra o Golden State Warriors; e, dois, não era nada parecida com a lesão do cotovelo que o atormentava na pós-temporada de 2010, que terminou em desapontamento para Cleveland antes de James se juntar ao  Miami Heat.

“Aquilo foi  diferente. Aquilo foi muito diferente. Eu chegaria até aqui”, disse James, formando seu braço em forma de L.

Ainda assim, era algo com o qual LeBron precisava lidar enquanto tentava superar a derrota para os Warriors e se preparava para se vingar na temporada 2017-18.

“Eu não sei de onde veio”, disse James após a vitória dos Cavs por 119-112 sobre o Chicago Bulls na terça-feira. “Eu estava trabalhando em L.A. no final de junho, e minha esposa falou: ‘O que há de errado com seu cotovelo?’


Isso incomodou o ala a tal ponto em que ele teve que usar uma manga de compressão no braço direito, mesmo quando ele não estava treinando – usando um acessório de moda estranho enquanto assistia os jogos do torneio do seu filho durante o verão. Em vez de interromper seu regime de treino na intertemporada, James optou por evitar a lesão. Ele mudou seu movimento de arremesso para terminar com um ponto de lançamento mais alto, a fim de minimizar o desconforto em seu cotovelo ao passar por suas sessões durante os treinamentos. James já havia consultado especialistas em ocasiões anteriores, mas desta vez o fez por conta própria

“Foi só eu”, disse ele. “Estou em um ponto agora na minha carreira onde sei se preciso fazer um ajuste aqui ou ali”

O ajuste veio com uma consequência involuntária: não apenas fez o braço de James melhorar; Isso também o fez disparar de forma mais eficiente.

Ele considerou ter fluido drenado de seu cotovelo, mas a situação se resolveu.

“Simplesmente foi embora”, disse ele. “Aquilo simplesmente se afastou por conta própria. Eu nunca esvaziei. Falei sobre isso, mas não, nunca esvaziei.”Mesmo assim, LeBron não alterou a mecânica que adquiriu.

“Eu arremesso mais alto agora. Quando o inchaço saiu, eu continuei a fazer o mesmo movimento, o mesmo movimento. Meus tiros livres, minhas bolas de três, tudo isso”.

Nos primeiros quatro jogos da temporada dos Cavs, James está arremessando bem, como já o fez: tem 43/70 de 2 pontos (61,4 por cento), 8/18 em 3 pontos (44,4 por cento) e 15/17 em lances livres (88,2 por cento).

É uma pequena amostra, mas LeBron está esperançoso de poder manter isso. Os retornos iniciais ainda têm o veterano de 15 anos olhando uma nova conquista de carreira.

“Eu quero bater 80% da linha de lance livre, cara”, disse James à ESPN. “Esse é o último objetivo da minha carreira na NBA.  Eu fiz todo o resto”.

Na melhor temporada neste quesito, seu aproveitamento foi de 78%, em 2008-09. Na carreira, o índice ronda os 74%.

O colega de equipe Kyle Korver, considerado um dos melhores batedores de lance livre na história da NBA, pensa que seu capitão está deixando suas metas muito baixas.

“Seu último objetivo é 80?” Korver respondeu a  James na terça-feira, com incredulidade. Ele então lançou um desafio: “50-40-90”.

Korver estava se referindo à exatidão rara de que apenas oito jogadores – Larry Bird, Steve Nash, Stephen Curry, Mark Price, Reggie Miller, Dirk Nowitzki, Kevin Durant e Jose Calderon – alcançaram em uma  temporada inteira: 50% ou mais em bolas de 2, 40 por cento ou melhor de 3; 90 por cento ou melhor da linha de lance livre

“Eu definitivamente consegui os 50″, respondeu James. ” Posso marcar 50 no meu sono. Estou quase perto de 60. Posso marcar  60″.

James então ajustou seu objetivo: “Eu posso ir 50-40-85. Talvez. Vamos ver”.

Sua carreira em porcentagem de 2 pontos foi de 56,7 em 2013-14. Sua melhor marca de 3 foi 40,6 por cento em 2012-13.

Korver – que treinou companheiros de equipe como Tristan Thompson em lances livres e ajudou o novato Cedi Osman em ajustar sua base certa enquanto aguardava oportunidades de catch and shoot  – notou uma melhora no arremesso de James desde a última temporada.

“Ele é mais compacto”, disse Korver “Eu sempre digo a ele que ele é o homem mais forte na liga, ele precisa lançar um tiro bom. E ele diz isso o tempo todo quando está treinando ‘Pense forte, forte, forte’. Sua mão é muito forte na bola e sua forma é mais compacta do que nunca antes e eu acho que ele é um trabalhador, cara. Ele arremessa muito. Você pode dizer que ele trabalhou muito neste verão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *